Junta de Missões Nacionais

Junta de Missões Nacionais da IPB


Plantando Igrejas Presbiterianas pelo Brasil

A Junta de Missões Nacionais da Igreja Presbiteriana do Brasil trabalha para cumprir a missão que o Senhor Jesus deu a todos os cristãos. Estamos engajados no compromisso de proclamar o Evangelho de Jesus Cristo em todos os cantos do Brasil.

Contato

Sede (escritório):
Expediente: segunda a sexta das 8h30 às 17h30.
 
R: Dr. Lourenço Granato, 79 – Jd. Lúmen Christi
CEP: 13.092-205
Caixa Postal 1042 – CEP 13.012-970
Campinas – SP

Fone/Fax: (19) 3255-5648 / 3368-5648
8259-2929 / 8259-3029
E-mail: jmn@ipb.org.br



Artigos para revista Ação Missionária:
revistajmn@ipb.org.br
Currículos: curriculosjmn@ipb.org.br
Artigos para o site: sitejmn@ipb.org.br
Secretário Executivo: executivajmn@ipb.org.br

Campo missionário de Oiapoque – AP

Home/Notícias do Campo/Campo missionário de Oiapoque – AP

Uma igreja que testemunha.

No extremo norte do Brasil, distante a 550 Km de Macapá, faz fronteira com a Guiana Francesa. O povo é composto de caboclos, mestiços, índios e nordestinos. É uma das maiores populações indígenas do país. Está localizada na rota dos garimpos, tanto do lado brasileiro, quanto da Guayana e Suriname; com isso há um forte esquema de prostituição e aliciamento.

Chegamos no campo dia 17 de janeiro de 2015, minha esposa, Elismares Menezes Dantas e nossos filhos: Gabriel e Sofia. “Fomos transportados para outra realidade.” Apesar de estarmos em território brasileiro nos sentimos em outro país. Encontramos apenas duas pessoas frequentando os cultos. Foi então que percebemos a real situação da Igreja, que já tinha 39 anos. Entendemos que tínhamos um longo trabalho pela frente, de revitalização e evangelização na cidade. Nesse momento sentimos muita paz porque entendemos que era nesse lugar que o Senhor nos queria. Visitamos alguns irmãos que já tinham frequentado a Igreja, porém sem resultados. Começamos então a trabalhar com aconselhamento de casais mostrando qual o propósito da família de acordo com a Palavra de Deus.

Montamos um grupo de estudo bíblico e o Senhor começou a transformar vidas através da sua Palavra. Nós nos oferecemos para ensinar a Bíblia numa escola, uma experiência produtiva; contávamos histórias da Bíblia, cantávamos e orávamos com as crianças. Através deste trabalho tanto nós quanto a Igreja nos tornamos conhecidos na sociedade e algumas portas se abriram e novos irmãos chegaram a Igreja. Com foco nas famílias, temos culto nos lares e já estamos estudando há um ano duas literaturas e discipulado com os novos na fé, mostrando à sociedade que a base para as famílias é o Evangelho de Cristo. E pela graça de Deus o Senhor tem transformado vidas e restaurado famílias. Com esse trabalho algumas portas se abriram e inclusive na Base Militar e ali transmitimos a Palavra. Pela graça de Deus estamos vendo os frutos. O Senhor da Igreja dia a dia acrescenta os seus eleitos neste campo. A experiência tem sido gratificante, pessoas sendo transformadas pelo evangelho. Enche-nos de alegria ao percebermos a disposição dos irmãos na obra de Deus. No ano passado alguns irmãos assumiram a responsabilidade com o culto de oração para trazer uma reflexão. Cada dia via a empolgação com a situação.

A Igreja tem conseguido seu espaço na sociedade, através do testemunho do evangelho.

Quando fiz o desafio a um dos irmãos para estudarmos algumas matérias referentes à teologia logo o mesmo aceitou e começou a se empenhar mais nos estudos; após alguns meses começou a fazer a liturgia. Esse ano fizemos dois módulos Homilética e Hermenêutica com os irmãos. A Igreja tem conseguido seu espaço na sociedade, através do testemunho do evangelho. Apesar de ser uma cidade pequena e estar repleta de outras denominações, isso pode ser uma vantagem para nossa Igreja. Nosso comprometimento com o fiel evangelho de Cristo nos torna diferentes sem maiores esforços. Quando vamos visitar as pessoas ou quando elas nos visitam a pergunta é inevitável, porque vocês não apelam para darmos dinheiro?  Esclareço, e logo percebem a diferença de um evangelho verdadeiro.

Uma família que nos visitava, após o culto nos procurou e disse: “Pastor eu era muito católica e estava lendo a Bíblia em minha casa e Deus falou comigo para que eu mim tornasse cristã. Então orei a Deus e naquele mesmo momento entreguei minha vida e minha família ao Senhor”. Passei a acompanhar essa família e discipulá-la, preparando-a para o batismo.  Isso apenas confirma que não somos nós que convertemos as pessoas e sim o Espirito Santo. Ela não precisou ir para um lugar onde tivesse espetáculos, nem tão pouco em igrejas que oferecem curas e prosperidade (mesmo tendo sua saúde fragilizada), pois Deus falou com ela em sua própria casa. Deus nos ensina que o nosso papel é apenas pregarmos o evangelho verdadeiro e Ele, que é o dono da obra, dará o crescimento no tempo devido. Graças ao nosso bom Deus, apesar de pouco tempo, o campo teve muitos progressos, com nove membros comungantes, cinco sendo preparados para o batismo e sete crianças. A renda da Igreja também progrediu bastante, o que tornou possível a reforma do templo e da casa pastoral.

 

Por: Rev. Nielyton Vieira Dantas

2016-12-28T18:50:27+00:00