Junta de Missões Nacionais

Junta de Missões Nacionais da IPB


Plantando Igrejas Presbiterianas pelo Brasil

A Junta de Missões Nacionais da Igreja Presbiteriana do Brasil trabalha para cumprir a missão que o Senhor Jesus deu a todos os cristãos. Estamos engajados no compromisso de proclamar o Evangelho de Jesus Cristo em todos os cantos do Brasil.

Contato

Sede (escritório):
Expediente: segunda a sexta das 8h30 às 17h30.
 
R: Dr. Lourenço Granato, 79 – Jd. Lúmen Christi
CEP: 13.092-205
Caixa Postal 1042 – CEP 13.012-970
Campinas – SP

Fone/Fax: (19) 3255-5648 / 3368-5648
8259-2929 / 8259-3029
E-mail: jmn@ipb.org.br



Artigos para revista Ação Missionária:
revistajmn@ipb.org.br
Currículos: curriculosjmn@ipb.org.br
Artigos para o site: sitejmn@ipb.org.br
Secretário Executivo: executivajmn@ipb.org.br

“Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos” – Mateus 22.14

Home/Artigos/“Porque muitos são chamados, mas poucos escolhidos” – Mateus 22.14

Hoje em dia é muito comum no meio eclesiástico ouvir a frase: “faltam obreiros para a missão e logo em seguida se ouve que há muitos obreiros precisando de uma igreja”. Sem dúvidas é um grande paradoxo.

Na verdade, sabemos que faltam obreiros para desafios em campos missionários e pequenas igrejas no interior e nas periferias das grandes cidades. Ao mesmo tempo em que para igrejas consolidadas e com estrutura há uma verdadeira disputa por uma oportunidade.

Gostaria de compartilhar uma pequena ilustração que ouvi e acredito que representa bem o momento e o tema sugerido para esse artigo:

“Em uma igreja, havia quatro pessoas: Todo mundo, Alguém, Qualquer um e Ninguém. Um importante trabalho a ser feito e Todo mundo tinha certeza que Alguém iria fazê-lo. Qualquer um poderia tê-lo feito, mas Ninguém o fez. Alguém se zangou porque era um trabalho de Todo mundo, e Todo mundo pensou que Qualquer um poderia fazê-lo, mas Ninguém imaginou que Todo mundo deixasse de fazê-lo. Ao final, Todo mundo culpou Alguém quando Ninguém fez o que Qualquer um poderia ter feito”.

Diante da situação nas igrejas atuais, imagino que Jesus teria falado dos chamados, dos escolhidos e também dos oferecidos. Jesus já havia avisado que “a seara é grande, mas poucos são os trabalhadores” e deixou também a solução para o problema “rogai ao Senhor da Seara que mande mais trabalhadores para Sua Seara” (Mateus 9.38). Ninguém pode dizer que não tem oportunidade para servir a Deus, porque o desafio da evangelização é gigantesco. Precisamos orar mais, como Jesus ensinou para que o Senhor da seara mande mais obreiros para a missão. Vamos refletir no versículo 14 de Mateus 22 e veremos sobre três tipos de pessoas que encontramos na igreja:

1º Os chamados: Os chamados são muitas pessoas que são convidadas a participar e contribuir com o trabalho missionário. Toda igreja ao fim do ano abre um apelo para pessoas servirem nas diversas áreas da Igreja. Quase sempre as áreas mais disputadas, como o louvor, têm a maior procura e os mais discretos como ação social e evangelização são menos concorridos. Mas aqueles que se reconhecem chamados por Deus estão dispostos a fazer o que for preciso. Alguns chamados são como malabaristas na Igreja segurando tudo o que está caindo. Sempre tapam alguma falha de um irmão na última hora. Um exemplo bíblico de chamado foi onde Isaías ouviu a pergunta do Senhor “a quem enviarei?” e respondeu “envia-me a mim” (Isaías 6.8). Todos os cristãos são chamados por Deus para servir a igreja como “sacerdócio real” (I Pedro 2.9).

2º Os escolhidos: Os escolhidos são poucas pessoas que sentiram o chamado de Deus para a missão e se entregaram totalmente. Cristãos dedicados que não conseguem ficar parados vendo a banda passar. Engajam-se facilmente em uma tarefa e não escolhem muito o que fazer, antes aproveitam as oportunidades de acordo com as necessidades que aparecem. São verdadeiros servos de Deus e uns dos outros. Que se reconhecem como escolhidos de Deus para um ministério, sabem qual é a sua missão no Reino de Deus e na sua igreja estão dispostos a pagar o preço que for preciso. Um escolhido de Deus exerce seu ministério em qualquer tempo e lugar. Por exemplo, se seu chamado foi para evangelizar, você faz isso independente de qualquer situação sem precisar ser escalado para uma programação da igreja. É algo natural na vida do escolhido. Gideão foi um exemplo Bíblico de pessoa escolhida por Deus (Juízes 6.11-19) e seus companheiros de batalha também foram escolhidos pelo Senhor ficando apenas trezentos (Juízes 7.1-5). Hoje estamos no tempo da graça e cremos que Deus não escolheu apenas algumas pessoas especiais e sim a todos nós. Contudo poucas pessoas se dispõem mais abertamente para Deus e “cumpre cabalmente o seu ministério” (II Timóteo 4.5).

3º Os oferecidos: Os oferecidos são pessoas que não foram nem chamados, muito menos escolhidos, mas se oferecem para fazer algo na igreja. Acabam entrando pela janela e conseguindo alguma posição no Corpo de Cristo. Preferem sempre cargos de destaque. Os oferecidos gostam muito de microfone e auditórios cheios. Se forem chamados para fazer algo para poucas pessoas, não se dispõem. Alguns exemplos de pessoas oferecidas na Bíblia são Nadabe e Abiú que apresentaram fogo estranho no altar de Deus sem ter permissão para isso e foram mortos pela ira de Deus (Levítico 10.1). Saul ofereceu sacrifício sem a presença do sacerdote Samuel e perdeu o seu reino (I Samuel 15.1-20). Ananias e Safira quiseram aparecer e mentiram sobre uma oferta que ninguém tinha pedido, por isso morreram (Atos 5.1-10). Muitos acham bonito quem canta, quem fala e quem prega no altar, mas precisam entender que para estar ali é preciso muito esforço e dedicação. Não se deve escolher um ministério pela aparência e sim pelo que Deus mostra especificamente para você. Existem pessoas escolhidas para atender grandes igrejas e têm um ministério de sucesso. Entretanto, se forem realmente pessoas escolhidas por Deus, terão vindo de um difícil começo, lutaram muito para chegar até onde estão e mesmo assim não têm dificuldades de ir a um canto qualquer para fazer a vontade de Deus.

Qual dos grupos de pessoas você se encaixaria? Você é um chamado, um escolhido ou um oferecido? Quem é chamado e escolhido não faz o que quiser na hora que der vontade e sim obedece ao mandato de Deus para sua vida o tempo todo sem questionar ou murmurar. Existem chamados que são óbvios para todos os cristãos como, por exemplo, a oração, o testemunho de vida, a leitura da Bíblia e a evangelização. Já o ministério pastoral, missões nacionais e transculturais e outros que requerem condições especiais são para pessoas escolhidas especialmente para isso. Mesmo assim todos os cristãos têm uma tarefa especial no Reino de Deus. Não seja um oferecido querendo fazer o que todo mundo já faz, procure fazer aquilo que Deus te chamou e escolheu para realizar em sua obra.

Esse texto é apenas para refletimos o quanto é desafiador para quem pastoreia e a necessidade de um melhor preparo para lidar com as diferenças que existem entre as ovelhas e a que grupo elas pertence. Espero ter ajudado.

Um grande abraço a todos e as suas preciosas famílias.

Em Cristo Jesus.

 

Texto: Autoria – Rev. Welfany Nolasco Rodrigues – Pastor

Metodista – Ampliado e adaptado por Mariano Alves Junior

2017-08-21T17:13:52+00:00