JMN – 80 anos evangelizando, discipulando e plantando igrejas pelo Brasil – Uma história sendo escrita

 

“Era Josué, porém, já idoso, entrado em dias; e disse-lhe o SENHOR: Já estás velho; entrado em dias, e ainda muitíssima terra ficou para se possuir”. Josué 13:1

A Junta de Missões Nacionais foi criada pelo Supremo Concílio da Igreja Presbiteriana do Brasil, no dia 09 de setembro de 1940, em reunião ocorrida no templo da Igreja Presbiteriana Unida de São Paulo, SP. Sua missão: plantar igrejas Presbiterianas em todas as regiões do Brasil.

Os desafios da época já eram gigantescos olhando para um país com dimensões continentais, estradas precárias, transportes precários, poucos recursos financeiros e humanos, poucos seminários e nenhum Instituto Bíblico. Porém, Deus que é o Senhor da Seara (Mt.  9.38), levantou missionários para realizar a tarefa de levar o evangelho por todas as regiões brasileiras. Neste tempo, houve uma participação muito efetiva de pessoas que entenderam a visão, leigos, pastores comprometidos com o chamado missionário e igrejas somaram força e assim foi possível alcançar as regiões mais distantes. Nestes 80 anos foi possível plantar centenas de igrejas e edificar mais de 1.000 construções entre templos, escolas e casas pastorais.

Como missionário da JMN, por quase 30 anos, tive o privilégio de conhecer vários lugares onde a JMN chegou e plantou uma igreja ou está em processo de plantação. Estive em lugares como por exemplo: Mato Grosso, Transamazônica Sul, Carajás no Pará, Oeste da Bahia, Araripe em Pernambuco e Ceará, Acre, Rondônia, Mato Grosso do Sul, Goiás, Tocantins, Maranhão, Amapá, Roraima, Alagoas, Sergipe, Minas Gerais, dentre outros, onde pude constatar o crescimento e a expansão da obra de Deus por meio dos seus servos.

Um dos objetivos atingidos pela JMN é estar presente e atuante em todos os Estados do Brasil. Outra grande alegria para nós, é ver o despertamento e a visão das igrejas e presbitérios, fazendo parcerias, otimizando recursos, fortalecendo e envolvendo as igrejas na plantação de outras novas igrejas.

Porém, a tarefa ainda não terminou. Como citei no início, o texto de Josué 13:1, que muito nos inspira, pois também entendemos que ainda temos muito trabalho pela frente, e sem dúvida podemos dizer como Josué, parafraseando: “Temos muitas terras para alcançar com o Evangelho em nosso País”.

 

 

A JMN hoje, conta com cerca de 200 projetos missionários como: plantação, revitalização e consolidação de igrejas, treinamento de obreiros e apoio para construções de templos através do projeto “Templo Galpão”. Todos os esforços da diretoria, executivo, supervisores e obreiros são para que cada uma destas frentes de trabalho missionários possa se organizar como igreja e, também, possa cumprir a sua missão proclamar o evangelho onde Cristo ainda não foi anunciado.

Temos um clamor para que a IPB chegue aos mais de 3.000 municípios brasileiros onde não há presença presbiteriana. Este desafio ainda está longe de ser alcançado, mas cremos que juntos podemos obedecer ao mandato do Senhor Jesus na Grande Comissão que encontramos em Mateus 28 e seguir o exemplo da Igreja Primitiva, registrado no livro de Atos.

Quero convidar você a conhecer os projetos da JMN, divulgar as atividades dos nossos dedicados missionários, orar pelo crescimento e consolidação dos campos e contribuir financeiramente para que o Evangelho seja anunciado em todos os rincões de nossa pátria.

Manifesto minha gratidão a Deus pelos 80 anos de atividades ininterruptas da JMN e por todas as vidas que fizeram, fazem e farão sua história.

Desafio você, leitor da Revista Novos Rumos, a se tornar hoje mesmo um parceiro da JMN e co-participante dessa história.

Juntos fazemos missões, mais rápido e mais longe!

 

 

Em Cristo Jesus,

Pr. Mariano Alves Junior

Supervisor de Campos